.

Statement

Minha pesquisa poética parte de vivências pessoais e compartilhadas do meu cotidiano conectando corpo, território, história oral e memória. Trabalho principalmente com fotografia e através dela crio narrativas visuais.

Assim, meus trabalhos variam constantemente de cenário. Eles são o que vivo agora e o que investigo sobre o passado. Tendo Sankofa como guia, olho para o passado para pensar o agora e construir futuros possíveis. Tal pensamento está presente em trabalhos como Vestígios (fotolivro) ou crônicas familiares onde ficção, memória e arquivos remontam a história da minha família.

Além disso, outros entrelaçamentos aparecem numa investigação sobre os ruídos, corpos e as disputas do território urbano no trabalho PAREDÃO, que marca um dia a dia de deslocamentos pela cidade de Salvador, BA e pelas potências e tensões das manifestações culturais periféricas.

Meus trabalhos são crônicas e causos visuais sem compromisso com a verdade. Partem do desejo de compartilhar diversos deslocamentos do meu corpo e cotidiano como uma forma de deixar rastros e construir memórias para aqueles que vierem depois de mim.

Bio

Formada em Comunicação Social com habilitação em Produção Cultural em 2019 pela Universidade Federal da Bahia. Faço parte do International Lab for Art Practices (ILAP) da Uncool Artist pesquisando a relação entre memória e território através de arquivos familiares, da cultura popular e oralidade.

Projetos:

  • Mídias Sociais e Projetos Culturais da Uncool Artist (2020)
  • Coordenação do grupo de estudos Revoada – Práticas Artísticas Insurgentes na Uncool Artist (2020)
  • Produtora Execultiva do projeto AutoCultivo para Mulheres – projeto de educação sexual e sensorial (2018 – 2020)
  • Analise Técnica de Projetos dos 19 Editais Setoriais promovido pela Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (2019 e 2020)
  • Fotógrafa do Labfoto (2016 a 2019)

Exposições e residências:

  • Residência-Exposição Rasgo na Galeria Cañizares, UFBA (Salvador, BA – 2019)
  • A festa e interrupções da vida diária, Goethe Institut (Salvador, BA – 2018)
  • Projeção no Pequeno Encontro de Fotografia (Olinda, PE – 2018)
  • Passou por aqui – Teatro Gregório de Matos (2017)
  • Vozes do Brasil – Teatro Castro Alves (2017)

OBRAS

Serra Pelada

Arquivos Familiares, positivo recortado em um monóculo e digitalizado, projeto em desenvolvimento, 2019