.

Statement

Minha produção lida com as possibilidades de diálogo entre o sujeito e o meio em que habita. Minha pesquisa propõe por meio da fotografia, captação de som e vídeo, intervenção e site-specific um trânsito entre questões de identidade e memória. Recolho vestígios do espaço urbano, deslocados da cidade para desnaturalizar o olhar. As ruínas da cidade e a própria ruína humana são assunto da investigação no constante percurso pela cidade. Atualmente tenho explorado construções em processo de demolição, testemunhas de um tempo rápido que nos torna obsoletos.

Bio

Heloisa Lodder é artista visual, formada em Design Gráfico pela Universidade Mackenzie, em São Paulo, onde nasceu e trabalha. Em 2018, vencedora do StreetProjections2018-Berlin, participa da exposição coletiva no European Month of Photography-EMOP Berlin, Alemanha. No mesmo ano, finalista no LensCulture Street Photography Awards, seu trabalho é projetado no Festival Les Rencontres d ‘Arles, França. É indicada ao Prêmio Aquisição Museu de Fotografia de Fortaleza, pela Leitura de Portfólio Internacional no FestFotoPOA 2019 (associado ao FestFoto Houston, EUA). Ainda em 2019 expõe na coletiva Reposicionamentos na New Gallery, São Paulo. Em 2020 recebe três prêmios no Minimalist Photography Awards, cujos trabalhos fizeram parte da 1a edição da CASATATO/ Galeria Tato em São Paulo. No mesmo ano participa ainda da coletiva Segundo Plano, com curadoria de Bruno Novaes e Julia Lima, São Paulo.

obras

sem título, da série Tridimensionalidade da Memória, 2020

impressão pigmento mineral sobre papel algodão 30 x 30 cm