.

Statement

As questões sociais como a desigualdade econômica, preconceitos, violência, foram e serão minhas preocupações. A formação em Ciências Sociais acentuou esse olhar. Esse lugar de onde vim, onde eu era parte da classe dominada, fruto de dificuldades econômicas e marcas de carências culturais, transmutei desde cedo através da arte, esteticamente buscando o equilíbrio para meus questionamentos pessoais.

Escolhi a joalheria como expressão por representar essa possibilidade, de limpeza através do fogo, das pedras que foram um dia carvão, areia, rochas que sob forte pressão se tornaram límpidas, brilhantes.

Mais recentemente, durante uma crise de identidade na minha criação, veio a pandemia e a obrigatoriedade de intensificar esse olhar interior.  O resultado vem se traduzindo na Coleção Caminhos, um trabalho ainda em elaboração. Os possíveis caminhos que poderão trazer novas rotas, escolhas. Usei pedras que representam o sentido de mapas, rotas. E o necessário aconchego e as memórias afetivas. Levo em conta também o cuidado com o meio ambiente: prata reciclada, restos de fios de cobre de eletricidade, sucata de ferro, porcelana Paper Clay, reutilizando filtros de café. E pedaços de madeira de uma jabuticabeira como elemento símbolo do sentimento de força e afetividade.

Nas esculturas, outra pesquisa que venho desenvolvendo, destaque para os materiais naturais devolvidos pelo mar, transformados eles também: madeiras, raízes, sementes. Ainda uma vez, outros elementos são agregados para traduzir essa noção de tempo e de espaço.

Bio

Designer de jóias e objetos desde 1980, busco a pureza e a simplicidade de formas, transformando cada ornamento em uma escultura para o corpo, criando um espaço lúdico e sensual.  Procuro pesquisar recursos e materiais que contribuam para a preservação ambiental, sendo a reutilização uma delas.

Nascida em São Paulo, fiz parte do movimento para a liberdade de criação na joalheria brasileira, junto a grandes nomes como Caio Mourão, Renato Camargo, Beth Tokitaka, Miriam M. Korolkovas e outros.

Principais exposições

Pinacoteca de São Paulo

Feito em Casa, vão do MASP – Museu de Arte de São Paulo

Museu Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro

Salão Bunkyo de Artes Plásticas – Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa

MUBE – Museu Brasileiro de Escultura e Ecologia

Galpão das Artes

Galeria Ornamentum

Ubadesign (coletivo de artistas)

I Bienal de Cerâmica – Galeria Olido

Mostra de Cerâmica – vão do MASP

Espaço de Arte e Ateliê Christina Cocikov

Terra Cerâmica Ateliê

Menção Honrosa no Prêmio de Design do Museu da Casa Brasileira

obras

Anel Rotas