fbpx
Skip to content

Alix Spell

b. São Paulo / Brazil, 1989 - lives and works in São Paulo

Alix Spell  seeks to make sense of her life experiences through art. Since 2015, she has been dedicated to the study of feminist theories and the understanding of the layers that make up the subjectivity of women in contemporary society. Through a production that moves between the personal and the collective, she advocates the need to imagine a world made for and by women.

 -=≡=-

Alix Spell busca fazer sentido das experiências de sua vida através da arte. Desde 2015 dedica-se ao estudo de teorias feministas e à compreensão das camadas que compõem a subjetividade da mulher na sociedade contemporânea. Através de uma produção que transita entre o âmbito pessoal e o coletivo, ela advoga a necessidade de imaginarmos um mundo feito para e por mulheres.

A​​lthough each woman experiences the world differently, we know that there is a common point in all our stories. We left the womb scarred by the historic violence perpetrated against women throughout the course of humanity, and we carry that weight in our bodies and lives.
My research path is through intuition and my own experiences, connected with feminist study. It is the attempt to get to the bottom of the deepest and most violent feelings we hold inside. It is letting anger and indignation emerge. Feelings denied to women, who must be submissive and kind under any circumstances.
My paintings are constantly changing. The creative process acts as a healing in the unconscious, sometimes dirty and visceral and more recently ordered and almost meditative. Born and raised in a large metropolis, I also include the city as an aesthetic and subjective reference.

 -=≡=-

Apesar de cada mulher experienciar o mundo de forma distinta, sabemos que existe um ponto comum em todas as nossas histórias. Saímos do útero marcadas pela violência histórica perpetrada contra as mulheres através do curso da humanidade, e carregamos esse peso em nossos corpos e vidas.
O meu caminho de pesquisa é através da intuição e das minhas próprias vivências, conectadas com o estudo feminista. É a tentativa de chegar ao fundo dos sentimentos mais profundos e violentos que guardamos dentro de nós. É deixar aflorar a raiva e a indignação. Sentimentos negados às mulheres, que devem ser submissas e amáveis em qualquer circunstância.
Minhas pinturas estão em constante mudança. O processo criativo age como cura no inconsciente, por vezes sujo e visceral e, mais recentemente, ordenado e quase meditativo. Nascida e criada em uma grande metrópole, eu insiro também a cidade como referência estética e subjetiva.

2022
Do Write (Right) to Me // Independent Exhibition by Uncool Artist // São Paulo
Collective Exhibition // Escola Panamericana de Arte e Design // São Paulo
2021
Collective Exhibition // Escola Panamericana de Arte e Design // São Paulo

 -=≡=-

2022
Do Write (Right) to Me // Exposição Independente pela Uncool Artist // São Paulo
Exposição Coletiva // Escola Panamericana de Arte e Design // São Paulo
2021
Exposição Coletiva // Escola Panamericana de Arte e Design // São Paulo

Artworks / Obras