fbpx
Skip to content

.

Statement

O início das pesquisas se deu com a exploração de materiais de pouco ou nenhum valor comercial. Logo depois, surgiu o interesse pelo efêmero, pelo obsoleto e pelo“invisível”. Aliás, o invisível tem sido constante em todos os projetos. 

Trabalhando o conceito de caminho, surgem portas de PVC que trazem diferentes perspectivas, recodificação de sinais utilizados em saídas de emergência, encruzilhadas criadas com pisos podotáteis e bordados de pontos riscados de Exu (Senhor dos caminhos, Laroiê!).

As perguntas principais ao espectador: Por onde seguir? Qual a rota de fuga?

Diante do cenário político e social catastrófico que vivemos hoje, esses questionamentos ficam cada vez mais intensos e urgentes. Os conceitos de guia e direção, além do caráter háptico que aparece no resultado final das obras, são pontos cruciais da pesquisa.

Bio

Danielle Cukierman, 1980 – MG. Vivo e trabalho no Rio de Janeiro.

Iníciei minha formação em 2011 e atualmente faço parte do Programa de Formação Internacional de Práticas Artísticas pela Uncool Artist, EUA.

Coletivas recentes

2019
A Melancolia da Paisagem, curadoria: Efrain Almeida, Sem título, CE

2018
Abre Alas 14, Curadoria: Cabelo, Clarissa Diniz e Ulisses Carrilho, A Gentil Carioca, RJ,
Bienal Internacional de Cerveira, Portugal,
Novíssimos, curadoria: César Kiraly, Centro Cultural IBEU, RJ

Individuais

2019
Rota de Fuga, curadoria: Daniela Name, Galeria Aymoré, RJ

 

obras

Encruzilhada II

Bordado industrial sobre verso de tela
22 x 39 cm
Edição: 20, 2020