fbpx
Skip to content

Artworks / Obras

Lives and works between Caxias do Sul and Flores da Cunha, Brazil.

Nilton Dondé is a visual artist, lives and works between Caxias do Sul and Flores da Cunha, he has a postgraduate degree in Visual Arts: Contemporary Production and Thoughts (2021) and a Bachelor’s degree in Visual Arts (2018) from the Universidade de Caxias do Sul (UCS). Also studied at São Paulo Belas Artes University, Atelier Livre Xico Stockinger in Porto Alegre, Instituto Tomie Ohtake and Parque Lage Visual Arts School.

He is a member of Coletivo UN, with artists Marina Rombaldi and Nicole Martinato. He works on individual and collective production, as a teacher in courses and workshops on independent projects and places, a cultural producer in projects carried out collectively, involving artists, institutions and the general public.

-=-

Vive e trabalha entre Caxias do Sul e Flores da Cunha, Brasil.

Nilton Dondé é artista visual, reside e trabalha entre Caxias do Sul e Flores da Cunha/RS, é Pós-Graduado na Especialização em Artes Visuais: Produção e Pensamentos Contemporâneos (2021) e Bacharel em Artes Visuais (2018) pela Universidade de Caxias do Sul (UCS). Realizou formações complementares na Universidade de Belas Arte de São Paulo, Atelier Livre Xico Stockinger de Porto Alegre/RS, Instituto Tomie Ohtake e Escola de Artes Visuais do Parque Lage.

É membro do Coletivo UN, juntamente com as artistas Marina Rombaldi e Nicole Martinato. Trabalha com uma produção individual e coletiva, como professor em cursos e oficinas de projetos e espaços independentes, produtor cultural em projetos realizados coletivamente, envolvendo artistas, instituições e público em geral. 

I research in different platforms ​​crossing memories and times. I work by composing new continuities, removing the usefulness of objects and juxtaposing elements from different universes. Through non-linear narratives, I create works entering other time-spaces. My work material is images, objects that tell other existences, documents of a devouring uncontrolled time.

I realize that my first way of collecting arose from the immateriality I collected stories from my family and friends that feeds my work to this days. I collect based on affections and what affects me, zeal for the archives. I am attracted to antique fairs, antique shops and flea markets, where I found my materials. I consider these places as great and stimulator of ideas and about the materiality of memory.

On the studio, I create different relations with the objects. Many of than are on tables, on the floor and on the walls, others kept in drawers. I like the idea of ​​putting them away again, removing from my point of view, so that I can find them again and have a new surprise. I put them together and also distance them, based on a thought of collage, I move through the space where I invent possibilities and impossibilities of building unique objects.

-=-

Pesquiso em diversas linguagens atravessamentos de memórias e tempos. Trabalho compondo continuidades, retirando a utilidade dos objetos e justapondo elementos de universos distintos. Por meio de narrativas não-lineares, crio trabalhos adentrando outros espaços-tempo. Meu material de trabalho são imagens, objetos que contam outras existências, documentos de um tempo devorador, descontrolado. 

Percebo que a minha primeira forma de colecionar surgiu a partir da imaterialidade, colecionava histórias de familiares e amigos que alimentam a minha prática até hoje. Coleciono a partir de afetos e do que me afeta, zelo pelo guardado e pelos arquivos. Sou atraído por feiras de antiguidades, antiquários e mercados de pulgas, espaços onde garimpo materiais que, em sua maioria, são corpo de minha produção. Considero esses lugares como grandes disparadores e potencializadores de ideias e reflexões acerca da materialidade da memória.  

Dentro do ateliê estabeleço diferentes relações com os encontrados. Muitos dispostos sobre as mesas, o chão e as paredes,  outros tantos, guardados em gavetas. Gosto da ideia de guardá-los novamente, retirando do meu campo de visão, para que os reencontre e tenha novamente o olhar de novidade.  Os aproximo e os distancio, a partir de um pensamento de colagem, desloco pelo espaço onde invento possibilidade e impossibilidades de construção de objetos únicos. 

2021 - Mostra EAV 2021. Curadoria de Uliesses Carilho. (exposição coletiva virtual) Escola de Artes Visuais do Parque Laje (EAV)/RJ. 

2021 - camadatempo: desengavetando memórias. Curadoria de Mara Galvani. (exposição individual, 08/10/2021 até 07/10/2021). Galeria de Artes do Centro de Cultura Ordovás. Caxias do Sul/RS. 

2021 - Pensamentos Contemporâneos. (exposição coletiva, 22/09/2021 até 02/10/2021). Galeria de Arte do Campus 8. Caxias do Sul/RS. 

2020 - Preâmbulo das coisas. (Coletivo UN) (exposição individual, 18/12/2020 até 31/01/2021). Sala de Exposições do Centro de Cultura Ordovás. Caxias do Sul/RS.

2020 - Memórias Afetivas no Acervo. Curadoria de Silvana Boone e Mara Galvani. (exposição coletiva, 18/02/2020 até 06/03/2020). Galeria de Arte do Campus 8. Caxias do Sul/RS.

2019 - Naturezas-mortas e outras coisas: gravuras do Amarp e do Campus 8. Curadoria de Jane Toss, Mara Galvani e Mayara Linhar. (exposição coletiva, 08/05/2019 até 30/05/2019). Galeria de Arte do Campus 8. Caxias do Sul/RS. 

2019 - Eletro Vanita. Curadoria de Rafael Dambros. (exposição coletiva, 25/05/2019 até 18/06/2019). Reffugio Art Café. Caxias do Sul/RS. 

2019 - Encontros Proximais. (Coletivo UN) (exposição coletiva, 12/07/2019 até 09/08/2019). Galeria do DMAE, Porto Alegre/RS. 

2018 - Impressões e Interlocuções: AMARP e C8, integrando a 12ª Primavera dos Museus – IBRAM. (exposição coletiva, 06/09/2018 até 07/10/2018). Sala de Exposições do Centro de Cultura Ordovás. Caxias do Sul/RS.

2018 - Eternizando o tempo. (exposição coletiva). Studio Jardim Espaço de Arte. Porto Alegre/RS. 

2018 - XII SALÃO CAMPUS 8 – 5º PRÊMIO KORALLE. (exposição coletiva, 09/11/2018 até 09/12/2018). Sala de Exposições do Centro de Cultura Ordovás. Caxias do Sul/RS.

2018 - Criações Poéticas. (exposição coletiva, 14/12/2018 até 27/01/2019). Galeria Gerd Bornheim e Galeria de Artes do Centro de Cultura Ordovás, Caxias do Sul/RS.